Câmara de Timóteo apoia retomada de negociação salarial entre Sinsep e Prefeitura

por Comunicação Social publicado 30/01/2018 17h20, última modificação 30/01/2018 17h20

Na tarde desta segunda-feira (29/01), a Câmara Municipal de Timóteo recebeu representantes do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Timóteo (Sinsep) com o intuito de debater a retomada das discussões acerca da perda inflacionária dos servidores da Prefeitura referente a 2016. O sindicato pleiteia, junto ao Legislativo, uma alteração no art.2°, §2°, da lei 3.524, de 19/12/16, que prevê a continuidade das negociações em relação às perdas salariais de 2016 ao término da ação judicial entre o Município e a Aperam Inox América do Sul S/A, referente ao pagamento do IPTU de 2016 da empresa.

Participaram da reunião, que foi solicitada pelo sindicato, os vereadores Adriano Alvarenga (presidente da Casa), Leanir José de Souza (Zizinho), Alexandre Maria, Geraldo Gualberto, Pastora Sônia, Raimundo Nonato (Raimundinho), além do procurador da Casa Legislativa, Eduardo Carvalho. Representando o sindicato, estiveram presentes Antônio Martins – Teteco (presidente) e o diretor Israel dos Passos. Todos os vereadores presentes manifestaram apoio ao Sinsep.

Entenda

Na campanha salarial de 2016, o sindicato pleiteou a recomposição de 10,29%, referente à perda inflacionária do período. Contudo, à época, a Administração Municipal, alegando dificuldades financeiras, concedeu 4%. Ao final do ano, durante a discussão do projeto de lei que deu origem à Lei 3.524/16, o Sinsep conseguiu a inclusão e aprovação de uma emenda que previa a retomada das negociações salariais (no que se refere à discussão dos 6,29% que não foram pagos) ao fim da ação judicial entre o Município e a Aperam.

Tendo em vista que o Município e a empresa conseguiram entrar em acordo no final do ano passado, o sindicato procurou a Prefeitura com o objetivo de tentar reaver a perda de 6,29%. No entanto, de acordo com o Sinsep, a Administração alega que não há amparo legal para a discussão, vez que a Lei 3.524/16 prevê que as negociações só podem prosseguir após o término do processo.

Diante da situação, o sindicato procurou o presidente da Câmara, Adriano Alvarenga, para tentar junto aos vereadores a alteração na legislação, de forma que esta dê respaldo à Prefeitura a retomar a conversa com o Sinsep após a homologação do acordo e não ao término do processo judicial. “Estamos procurando o Legislativo para termos ao menos a oportunidade de discutir junto à Administração”, explicou Teteco.

Plano de carreira

Outra questão abordada durante a reunião foi o plano de carreira do servidores da Prefeitura. O sindicato pediu apoio ao Legislativo para que os planos de carreira e o estatuto dos servidores sejam revisados e unificados. “Temos colegas que ocupam a mesma função e tem o salário base completamente diferente, por não terem sido admitidos no mesmo concursos. Essa discrepância tem que ser revista”, ressaltou o diretor do Sinsep, Israel dos Passos.

 

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.