Legislativo encaminha moção de repúdio pela volta da CPMF

por admin publicado 24/09/2015 16h37, última modificação 17/02/2016 17h10
24/09/2015

A Câmara de Timóteo encaminhará ao Governo Federal uma manifestação de repúdio, direcionada a presidente Dilma Roussef, pela decisão de voltar com o imposto da CPMF (Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira) para o bolso dos brasileiros. O documento foi assinado por todos os vereadores na reunião extraordinária dessa quarta-feira (16). Com nome novo, agora CIS - “ Contribuição Interfederativa de Saúde”, Dilma e sua equipe alegam que o imposto faz parte de um conjunto de medidas para “fechar” o Orçamento da União de 2016, tendo em vista que, segundo informações da mídia escrita, falada e televisiva, é de cerca de R$ 60 bilhões a distância entre o que se projeta de receitas e as despesas.


O Legislativo de Timóteo entende que a sociedade já está muito onerada. Esse é um imposto de má qualidade porque é cumulativo e incide sobre toda a cadeia produtiva e o governo tem de fazer cortes, tem de cortar gastos, na carne. Segundo os vereadores, a volta da CPMF ou de qualquer outro imposto só demonstra que o governo só busca soluções baseadas em aumento da carga tributária. O impacto dessa medida na economia seria péssimo, pois as empresas demitiram e continuam demitindo e enxugando gastos. Esse não é o caminho. A equipe econômica deve criar condições para a retomada do crescimento.


Cópia da Moção de Repúdio será encaminhada ao Congresso Nacional, Câmara dos Deputados, Ministério da Fazenda e órgãos da imprensa.

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.