Relatório final da CPI da Copasa conclui que o município foi lesado

por comunicacao — publicado 03/11/2015 17h32, última modificação 17/02/2016 17h10
03/11/2015



Na reunião ordinária da tarde desta terça-feira (03/11) foi lido em plenário o relatório final da CPI da Copasa que teve como membros efetivos o vereador Adriano Alvarenga como presidente, João de Souza Natinho como vice e Leanir José de Souza - Zizinho como relator. A CPI foi motivada porque a empresa não enviou o laudo de avaliação do valor da rede de esgoto para o Legislativo.

Segundo o relatório, as provas técnicas contradizem os depoimentos colhidos na investigação. O que foi avaliado não corresponde a toda rede de esgoto de Timóteo, que passaria de R$ 30 milhões, não apenas os R$ 7 milhões pagos à prefeitura. Um exemplo citado durante a leitura do relatório foi a elevatória condutora do bairro Macuco ao rio Piracicaba que não estava na lista de bens indenizáveis ao município, estimada em R$ 60.500,00.

Para os membros da CPI ficou comprovado que não foi feita a avaliação necessária e com a devida imparcialidade, o que comprova que o município foi lesado. O relatório vai ser encaminhado ao Ministério Público para que seja possível aplicar a responsabilidade civil ou criminal dos infratores.



Iluminação



Foi aprovado em primeira discussão e votação o projeto de lei nº 3.900, de 1º de outubro de 2015, que autoriza a implantação de teleatendimento para atender as solicitações da população referente aos serviços de iluminação pública em Timóteo, de autoria do vereador Adriano Alvarenga. O serviço tem como objetivo atender o cidadão quando tem um lâmpada queimada em suas proximidades, assim a solução pode ser mais rápida.







Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.