Câmara de Timóteo debate medidas de segurança nas escolas

por Layara Almeida Andrade publicado 26/04/2019 14h20, última modificação 26/04/2019 14h25

Na noite de ontem (25), a Câmara Municipal de Timóteo promoveu uma audiência pública para debater medidas de segurança nas escolas, em atendimento ao requerimento nº 001/2019, da Comissão de Educação, Ciência e Tecnologia, Cultura, Desporto, Lazer e Turismo.

A audiência contou com a participação de autoridades do município, comunidade escolar e entidades de Timóteo e teve como objetivo discutir os protocolos de controle de acesso e circulação de pessoas nas dependências das escolas; estratégias de capacitação dos membros das comunidades escolares para lidar com situações de violência; propostas de reflexão e ação destinadas a combater o bullying e promover uma cultura de convivência, tolerância e paz.

O presidente da Casa, Diogo Siqueira, esclareceu a importância de se debater sobre o assunto, o que foi acelerado pelos fatos ocorridos na cidade de Suzano, onde dois jovens adentraram na escola e praticaram o massacre que ceifou diversas vidas. Sentiu-se feliz em saber que outras cidades estão tomando a mesma providência, de realizar audiências, citando a cidade vizinha de Ipatinga que também realizou uma audiência pública na parte da tarde.

A palestra foi ministrada pela Professora Stela Mares Bretas, Mestre em Psicologia e especialista em Psicologia Educacional e Psicopedagoga, atualmente é professora do Centro Universitário do Leste de Minas Gerais – Unileste, vice-presidente do Conselho Regional de Psicologia e coordenadora estadual da Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional. Em sua fala, ela explicou os tipos de violência que ocorrem dentro do ambiente escolar.

O professor tem uma missão muito maior do que ensinar. Ele tem que conhecer a realidade dos alunos e da comunidade em que a escola está inserida. Sugiro que as praticas cotidianas sejam feitas na escola, como práticas pedagógicas, ofertando discussão alternativa, exercitando situações de conflito, trabalhar as relações nas ações coletivas, a convivência, o respeito e a convivência sadia. Além de sempre prestar atenção nos comportamentos dos alunos, tais como medo de ir à escola, desinteresse pela escola, diminuição de rendimento escolar, hematomas, materiais pessoais danificados, sinais de exclusão, dentre outros”, frisou.

A representante da Secretaria Regional de Ensino, Edvânia de Lana, fez a apresentação de uma moção de apoio ao movimento em favor de maior segurança nas escolas de Timóteo, apresentando pontos relevantes para serem discutidos. A moção foi colocada em votação e aprovada por unanimidade dos presentes.

Além da moção, o presidente colocou em votação alguns encaminhamentos: aprovação, pelo plenário da Casa Legislativa, a Moção de Repúdio ao Governo Estado pela propositura da Emenda Constitucional 95, apresentação de moção de repúdio pela decisão do fim da educação integral para 84.000 alunos da Rede Estadual de Ensino, fazer um apanhado das sugestões apresentadas na audiência para elaboração de um documento a ser encaminhado a todas as escolas, e que a Comissão de Educação se encarregue de fiscalizar o cumprimentos dos encaminhamentos tomados na audiência e publicar para o conjunto da comunidade as atividades. Submetida à deliberação, foram os encaminhamentos aprovados pela unanimidade dos presentes.

 

error while rendering plone.comments