Câmara e FUNDEP discutem sobre possibilidade de retomada do concurso público

por Leonardo Torrezani publicado 10/06/2021 07h57, última modificação 10/06/2021 07h57

Em reunião realizada na manhã dessa terça-feira, em Belo Horizonte, o diretor da Câmara de Timóteo, Elias Lopes, o controlador interno, Daniel Almeida e o procurador-geral, Fábio Azevedo analisaram com os representantes da Fundação de Desenvolvimento e Pesquisa (Fundep), o cenário e as condições para uma possível retomada do concurso público do Legislativo. 

Com a pandemia foi necessário diversos adiamentos, bem como abertura de novos prazos para desistências e novas inscrições de candidatos, porém não houve condições para realização das  provas até a presente data. O concurso do Legislativo recebeu  em torno de 1600 inscritos.

A Fundep apresentou as dificuldades de realização de concursos em todo Brasil que a entidade firmou contratos, onde mais de 90% encontram-se na mesma situação de Timóteo, aguardando o momento oportuno para aplicação das provas.

Sobre a viabilidade do concurso em Timóteo foi gerado um protocolo sanitário padrão aos concurso pela Fundep, com as seguintes condições: utilização de 50% de capacidade das salas, espaçamento de 1,5 metros dos candidatos, álcool gel, medidor de temperatura, equipamento de proteção individual aos aplicadores das provas.

Providências

A Fundação solicitou à Câmara uma consulta formal ao Tribunal de contas do Estado (TCE-MG) sobre a possibilidade de reabertura de inscrições, pois já ocorreu esta reabertura por duas vezes para novos candidatos, sendo ainda necessário abrir um prazo para desistências e devolução das inscrições aos candidatos.

Houve também a orientação de uma prévia consulta por parte do Legislativo ao Comitê do Covid-19 de Timóteo, antes da decisão de um novo agendamento de datas para a realização das provas. 

Segundo o diretor da Câmara, a Fundep ficou encarregada de enviar sua equipe técnica nos próximos dias, para uma avaliação de campo em Timóteo sobre a viabilidade do uso das escolas públicas municipais, e apresentar seu parecer. “Essa é uma das dificuldades que temos, pois as carteiras das escolas municipais geralmente não acomodam adultos, e o governo estadual não liberou suas escolas. Além disso, temos que ver se essas escolas acomodarão todos com a devida segurança com a restrição da capacidade. Porque tem a possibilidade de aplicar em dois turnos, mas isso iria necessitar de mais provas e equipes , o que aumentaria o valor do contrato”, explicou Elias. 

Por fim, foi firmado entre as partes a renovação do tempo do contrato para a realização do concurso que vence em agosto  próximo, para mais um ano.

“Vamos aguardar os estudos e consultas para uma definição definitiva da data de realização do concurso onde será elaborado e apresentado um novo cronograma pela Fundep à Câmara. Assim poderemos tomar a decisão mais acertada e segura para todos”, ressaltou o diretor da Câmara. 


Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.